Injustiçados: Fiat Tipo

94 comentários

Vocês provavelmente irão torcer o bico ao lerem o título deste post, mas leiam de mente aberta e vejam como o mercado brasileiro é preconceituoso. Poderia um carro que foi líder de vendas mesmo custando mais que o dobro do carro mais barato do mercado, se tornar um mico?

Esta é a história conturbada do Fiat Tipo, um simpático hatch que chegou importado da Itália e após ser tirado de linha em seu país de origem ganhou nacionalidade brasileira. Lançado na Europa em 1988, o Fiat Tipo nasceu de uma nova plataforma que foi utilizada por praticamente todas as empresas do grupo Fiat e era caracterizada pela sua grande modularidade.

O Tipo causou furor no seu lançamento, sendo uma grande evolução no seguimento dos médios, pois devido a seu formado quadrado, oferecia espaço interno maior do que os concorrentes. Sua carroceria feita de aço galvanizado resistia ao longo do tempo em uma época onde a corrosão assolava a indústria. Foi eleito o carro do ano Europeu em 1989 devido a suas qualidades que encantavam todos.

O modelo era vendido inicialmente em 3 versões, denominadas S, SX e 16v. Essas podiam ser equipadas com diversas motorizações desde o 1.1 de 58cv até o 2.0 16v de 148 cv. Haviam também as versões Diesel com motores 1.7 e 1.9 de aspiração natural e 1.9 turbo alimentado. A versão mais completa da gama era a mítica Sedicivalvole, que significa dezesseis válvulas em italiano.

Em 1993 o modelo passou por um facelift onde recebeu modificações mínimas em sua carroceria. As versões passaram a ser S, SX, SLX, GT e Sedicivalvole. Nesse mesmo ano o modelo passou a ser importado para o Brasil, inicialmente apenas na versão 2 portas, preferência nacional inexplicável até o meio dos anos 90.

No Brasil recebemos inicialmente a versão 1.6 i.e, com injeção monoponto e 82 cavalos. Em 1994 chegaram as versões 2.0 SLX com acabamento luxoso, teto solar opcional e freio ABS e 2.0 Sedicivalvole com o festejado motor de 137 cv do Lancia Thema que dava ao Hatch desempenho invejável.

Será que estamos falando realmente do carro que hoje é considerado um mico no mercado? O Tipo, premiado na Europa, sucesso de vendas principalmente na Inglaterra tida como um dos mercados consumidores mais exigentes do mundo, elogiado pelo seu comportamento dinâmico por revistas e motoristas poderia ter um final triste em algum lugar do mundo que não fosse o Brasil?

O Fiat Tipo passou do céu ao inferno em pouco tempo. O modelo que custava cerca de 17 mil reais no seu modelo básico e era equipado com direção hidráulica de série entre outros itens inexistentes nos concorrentes vendia, mesmo sendo importado, mais do que alguns carros populares.

Em alguns meses o Tipo chegou a ser o líder de vendas, pois a Fiat estava aplicando uma política de vendas agressiva e seu preço era próximo ao de carros mais simples equipados com ar-condicionado e direção hidráulica. O Brasil passava por um boom econômico por causa da valorização do Real e os carros importados chegavam aos montes com preços bem competitivos.

A alegria começou a acabar quando alguns casos de incêndio espontâneo começaram a aparecer na mídia. O número começou a aumentar rapidamente espalhando medo e desconfiança para os consumidores que passaram a ter em mãos um modelo alvo de críticas nem sempre bem fundamentadas.

A maior culpada pela fama de ruim que o carro recebeu foi a própria Fiat que demorou para descobrir o motivo dos incêndios. Alegando que não era culpada dos mesmos, deixou na mão diversos consumidores que viram seu sonho do carro zero quilômetro queimado.

A Fiat dizia que o causava fogo no carro era um tubo feito de papelão conhecido como “convergedor de ar quente”. Esse tubo (em teoria) se tornava inflamável quando molhado com os produtos utilizados nos postos de lavagem e causavam a combustão espontânea.

A peça defeituosa era a válvula de segurança da direção hidráulica que estourava após manobras onde o volante ficou esterçado até o final do curso. A Fiat realizou 2 recalls para resolver o problema, que só teve solução após a segunda chamada.

Uma associação de consumidores lesados foi criada, a Avitipo (associação das vítimas do Fiat Tipo), em 1996. Essa associação foi a primeira do Brasil a conseguir através de uma ação pública uma vitória obrigando a montadora a pagar todos os danos morais e materiais dos associados.

a>

O acontecimento feriu a imagem da Fiat até hoje. Desde então nenhum carro médio da marca obteve sucesso no mercado. Antes do acontecimento com o Tipo, a marca gozava de boas vendas no seguimento com o Tempra e com o próprio Tipo, e hoje não consegue emplacar nenhum modelo entre os mais vendidos, mesmo tendo excelentes modelos como o Fiat Brava e o Fiat Marea.

Será que o Fiat Tipo começou a ter problemas de liquidez apenas após o recebimento do passaporte nacional como alegam algumas pessoas ? Algumas pessoas acham que o carro perdeu o status de carro importado e seu preço já não tão atrativo espantava os clientes que voltaram a consumir carros mais em conta como o Gol Bolinha e o Chevrolet Corsa.

Fonte | Clube do Tipo

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Quer saber mais?

Artigos

Artigos relacionados que vão te interessar

Ver mais

+ Deixe um comentário

Comentários

  • 1

    Avatar de O. Klótzs !

    Bem, se Fiat Brava e Fiat Marea foram "excelentes" carros, eu não sei mais o que é um carro ruim... O Tipo pegando fogo aqui e ali foi um "injustiçado"? Que isso, Rosalvo?

  • 2

    Avatar de CB !
    CB | 2 estrelas

    Apenas para registrar, não é "seguimento dos médios" mas sim "segmento dos médios".

    seguimento s. m. 1. Ato! ou efeito de seguir. 2. Resultado. 3. Continuação.

    segmento s. m. 1. Secção, porção, parte de um todo. 2. Geom. Porção de uma figura definida. 3. Porção de um círculo compreendida entre um arco e a sua corda. 4. Porção de volume limitada por uma superfície curva e um ou dois planos secantes.

  • 3

    Avatar de Rosalvo !

    Obrigado CB, irei consertar.

    Petter,

    Marea e Brava eram bons carros sim, mas sofriam com a manutenção errada.

  • 4

    Avatar de Bronoski !

    Rosalvo e Rianov salvam o Motorpasion Brasil. As melhores matérias sempre deles haha.

  • 10

    Avatar de Rosalvo !

    Bronoski,

    Não compartilho de sua opnião, sou um mero estudante que gosta de escrever sobre o que ama. O Motorpasion conta com pessoas dedicadas a ao mundo automotivo, alguns amadores como eu, outros profissionais como o Marlos Vidal.

    Grande abraço!

  • 5

    Avatar de Júlio !
    Júlio | 2 estrelas

    Esse carro era uma lástima: qualidade bem abaixo da média, tinha vários problemas em sua central elétrica, a versão 2.0 bebia mais que um condenado, suspensão frágil e barulhenta (os amortecedores eram tão ruins que a FIAT fez um Recall branco trocando por versões nacionais), acabamento interno ruidoso, a caixa de direção com 30 mil Km já batia mais que escola de samba, além de tudo isso tinha a fama de auto combustão. Tinha uma namorada que tinha um e alguns amigos também foram vítimas. A da minha namorada era um 2.0 8V que apelidamos de FIAT maestro - cada esquina um "conserto". Vivia dando panes elétricas, pegou fogo na central elétrica uma vez, ferveu n vezes porque o conector do eletroventilador derreteu, fazia 6 por litro (gasolina), o ar funcionava quando queria, mesmo com todas as revisões na FIAT. O de um colega meu a porta caiu com o carro em movimento (era aquele chique 2.0 16V) e o carro vez ou outra não pegava e tinha que ir para oficina de guincho; o de outro colega pegou fogo no eletroventilador e se alastrou pelo carro - deu graças a Deus pois tinha seguro e se livrou da bomba: na época nem tinha essa história da auto combustão. Tinha problema com falta de peças, até os fusíveis - na época eram de um novo formato - não se achava em lugar nenhum. Era espaçoso, barato e bonitinho - e só. Da mesma forma que o Tempra, o que o matou foi a qualidade ruim.

  • 6

    Avatar de J.E. !
    J.E. | 2 estrelas

    Mas os MAREA e Brava eram e ainda são excelentes carros...para sua época e ano de fabricação não tinham concorrente a altura, em potência, conforto e acabamento. Faço uma aposta com quiser (e for sério o suficiente!) para comparar os MAREA com os Vectra da época e depois com os CIVIC, e COROLA para verificar se realmente não eram modelos que estavam no mesmo patamar. Duas falhas graves que posso citar no que diz respeito ao conforto: a ausência do computador de bordo; e o air bag do passageiro como item opcional. Quanto a manutenção, o custo era e ainda é um pouco mais alto nos itens menos corriqueiros, como cilindro mestre, MAF, sensores em geral, e peças internas do motor, mas quem cuida da manutenção de forma preventiva não precisa fazer estas trocas quase nunca, diferente da maioria das opções da concorrência. Contudo, este motor foi e ainda é (os da familia 2.0 e 2.4 20V com 5 cilindros) sem a menor sombra de duvidas um dos melhores motores já disponíveis em nosso mercado. Possuiam uma configuração moderna com 5 cilindros o que lhe conferia equilíbrio no funcionamento e uma arquitetura interna bem moderna e bem desenvolvida, o que lhe garantia um funcionamento silencioso. Basta dizer que estes motores são semelahntes aos motores da ALFA ROMEO e também dos Lancia. Seu maior defeito aqui no Brasil foi ser muito moderno em um mercado que rodava (e ainda roda)com as ultrapassadas famílias AP e OHC, da VW e da Gm respectivamente, isso sem falar na linha fire da própria Fiat (que hoje equipa o LINEA, eca!).Por ser muito moderno e ter grande parte de seus componentes importados, além da reduzida escala de produção, ele (o motor) acabou tendo um custo de manutenção relativamente alto. E isso tudo sem falar na manutenção mal feita que deu uma péssima fama ao motor e ao próprio carro. Acho que estas informações ajudam a refletir sobre um carro injustiçado (acreditem sou fã da Volkswagem, mas o MAREA é pra mim o melhor FIAT de todos os tempos)em nosso país.

  • 7

    Avatar de Guilherme7TW !

    Nunca vi o Tipo como um bom carro. Mas o Marea e o Brava eram exelentíssimos carros, eles só necessitavam de manutenção específica, não era qualquer pé de porco pra mexer nesses carros.

    Tem gente que acha que um carro que pede manutenção capacitada é ruim, mas fica babando nas BMW da vida. Será que essas pessoas pensam que podem levar um carro desses em qualquer esquina ?

  • 8

    Avatar de Flávio Maia !

    Alguem ai já precisou trocar a correia dentada do marea? aberração da engenharia... só falta o marea ser o proximo "injustiçado"... desculpa Rosalvo, mas pelos seus proprios argumentos acho que o Tipo não foi injustiçado.

  • 9

    Avatar de Júlio !
    Júlio | 2 estrelas

    O Motor 5 cilindros apresenta graves problemas de vibração e balanceamento. Para atenuá-los é utilizada um eixo antivibração, que necessita ser sincronizado através do mesmo eixo de aciona a bomba de óleo, via uma corrente. O sistema é complexo para sincronizar, pois necessita de uma ferramenta especial. Além disso, aumenta o peso e o consumo do motor. A sincronia da correia dentada também é bem complexa, pois exige a retirada do motor, remoção da tampa do cabeçote e uso de ferramentas especiais para travar os dois comandos, segurar a polia e posicionar o virabrequim. Pelo fato d eter número ímpar de cilindros, é exigido uma bobina por cilindro, o que é moderno, mas bem caro. Para mexer num motor desse tem que ter muito conhecimento téccico e as peças são bem carinhas, da mesma forma a mão de obra. Enfim, esse motor 5 cilidnros pode ser até bom, bonito de ver etc, mas não é de forma alguma a solução ideal. O seu uso certamente foi por falta de espaço para um V6, justiça seja feita - coisa que também acontece em alguns carros VW e Volvo, que também usam a aberração de motores com número ímpar de cilindros. Não penso que usar um motor desse seja realmente vantajoso, considerando o tipo de veículo a que se destina: pessoas normais, carro normal, custo normal. Talvez um Volvo, pelo preço justifique. Particularmente conheço bem esse motor, já desmontei ele algumas vezes. Acho-o uma maravilha da engenharia, mas jamais colocaria um desses em um carro meu: muito complexidade para pouco custo benefício para o tipo de veículo que foi aplicado. Em tempo: esse motor, que é italiano sem componnetes nacionais além do filtro de óleo, custava novo (em 2008) R$ 21.000,00 na concessionária.

  • 11

    Avatar de Rosalvo !

    Vixe, vi que arrumei sarna para me coçar...

    Será que só minha família teve sorte com o Tipo? rs.

    Eu achava um carrão. Tivemos 3, um 1.6 i.e vermelho, um 1.6 azul completo com teto solar e tudo mais e um 2.0 SLX prata. Somente este prata deu alguns problemas, mas era uma besteira que nem a concessionária resolvia. Era apenas um mal contato no cabo do velocímetro que meu pai consertou em uma oficina de rua, daquelas bem feias. Fora isso, ele tinha o mesmo problema que o Golf e o Astra Belga, suspensão frágil.

    Quanto ao Marea e Brava, sofreram do mesmo problema que tirou de linha o Astra 16v, Zafira 16v, Meriva 16V, Gol 1000 16v, Corsa 1000 16v entre outros. Um grande número de peças para entregar a mesma potência de um motor 8v.

    Eu gostava muito do Marea, principalmente quando equipado com o motor 1.8 16v que não era problemático. O Brava HGT também é lindo. Não é porque escrevi uma vez que Marea é carro que rico não quer mais e pobre não pode manter que eu não ache ele um bom carro.

    Quem sabe o próximo injustiçado não seja ele? rs O pessoal do clube do Marea vai voltar a acessar aqui de novo! rs

    Abraços!

  • 12

    Avatar de Anselmo Coyote !

    Rosalvo, meu caro:

    1. O Tipo foi inustiçado por quem? Pelo consumidor é que não foi. Imagine, rapaz, um carro tão problemático que gerou uma associação composta de suas vítimas? Fala sério!!!

    2. "..alguns amadores como eu, outros profissionais como o Marlos Vidal.".

    Com todo o respeito a vc, Rosalvo, meu conhecido de longa data, vc é o amador mais aguerrido e competente que eu conheço, com opiniões próprias e clareza de idéias.

    Quanto ao seu amigo que vc chama de "profissional", com todo o respeito também, fala sério!!! Um cara que admite ser esportivo um carro que originariamente não o é, só porque recebeu alguns apliques de plástico?!!!!

    http://www.motorpasion.com.br/tipos-carros/hatch/n...

    Tenho dó de quem cair nas mãos de um "profissional" desse tipo.

    Cada um fala e escreve o que quer, mas, às vezes, por isso mesmo, ouve o que não quer. A Fiat merece severas críticas por mais esse engodo ao consumidor e não gente propagando e confirmando essa mentira deslavada.

    Abs.

  • 13

    Avatar de Elvidio Rui Farina Junior !

    Tenho um Tipo 1.6 IE 1995, comprado zero quilômetro. Este carro funcionou bem até quebrar o primeiro atuador de marcha lenta, em 2004. Logo depois o ar-condicionado parou de funcionar, trocado. 6 meses se passaram, a caixa de direção hidráulica apresentou folgas, trocado. 1 mês depois, queimou o módulo de injeção eletrônica, trocado. 8 meses depois, mais uma vez quebrou o atuador de marcha lenta (quebrou mais 5 vezes), trocado. A gota d'água foram a bomba de combustível e o bico injetor queimados pelo motivo de um curto no alarme original do carro, em 2008. Escostei o mesmo na garagem e está feito zero quilômetro em relação a carroceria, acabamento, bancos e etc... Manual com TODAS as revisões feitas em concessionários FIAT e hoje nem em catálogo encontramos peças para o carro. Só em desmanche e robauto.

  • 14

    Avatar de Mike !
    Mike | 2 estrelas

    O problema do Tipo é que ele vinha em versão única, a Fire! rsrsrs

    Não considero carros como o Tipo, Tempra, Brava e Marea carros injustiçados. Foram rejeitados porque eram ruins (Tipo e Tempra) ou porque tinham "gambiarras" de engenharia complexas e caras para manter (Brava e Marea).

    Um exemplo de carro realmente injustiçado (porém ótimo) é o Focus antigo.

  • 15

    Avatar de Nemosan !

    Aqui por Portugal o Tipo tentou seduzir o mercado, mas era um carro bem fraquinho e nao obteve grande sucesso. Naqueles tempos corria a celebre frase Fui Iludido Agora é Tarde.

  • 16

    Avatar de Matheus !

    Mais um excelente post do Rosalvo!

    Eu nao conheci o carro... nao posso falar muito... mas se ele pegava fogo sozinho e a Fiat se recusou a assumir o erro ele não foi injustiçado... Alias, igual ao que aconteceu com as rodas traseiras do Stilo... só na justiça...

    Acho que os Bravas e Mareas sim são muito injustiçados.

  • 17

    Avatar de Douglas !

    Tche, mesmo sendo orientado a não comprar, comoprei um Tipo 1995. E sinceramente, o carro não é ruim não. Espaçoso, bom de direção, e por causa desse "mico" todo, é barato. Não estou arrependido.

  • 18

    Avatar de Igor Coelho !

    Eu gosto do Tipo. Meu pai é revendedor de automóveis há muitos anos e teve pelo menos 3 Tipo. Quando eu fui comprar meu primeiro carro ele recomendou totalmente. Eu comprei meu Tipo 1.6ie em março de 2007 e vendi ontem (09/07/2010), pois agora quero um carro mais moderno.

    Nesse tempo todo só tive um problema grave com o carro, na caixa de direção, que me custou mais de R$500. De resto, só alegria. Bom desempenho, conforto (pra um carro 95 é bem confortável e espaçoso) e manutenção barata, ao contrário do que muita gente propaga.

    O problema que fez os Tipo pegarem fogo foi muito grave. De qualquer maneira é uma pena que uma versão do modelo tenha queimado - literalmente - todo o nome "Fiat Tipo". Acho que o título de injustiçado até que cai bem, com ressalvas.

  • 19

    Avatar de paulo !
    paulo | 2 estrelas

    Brasileiro só sabe anda de gol aquela bosta que só tem rodas e um motor que só não é mais velho do que do fusca. Tive dois Tipo um com 5 anos de uso e o outro um pouco mais velinho, mas nunca tive problemas sérios com eles, um rebentou a correia dentada e não aconteceu nada só trocou a correia e de boa saiu rodando. O Problema é que ele pega fogo quando acaba o combustível e o sujeito continua dando partida, que não sabe andar de carro com tecnologia é assim mesmo, pior são os mecânicos que agora tem que conhecer um pouquinho de informatica vc acha qe esses tiuzinho qe arrumava "fuca" com um alicate e um pedaço de arame vai mexer num motor destes, vai passa fome fio. os meus tipos eram completos com ar direção muito bons, econômicos e bom de estrada com estabilidade fora do normal, completamente ao contrario da preferência nacional que fabrica umas carroça e diz que é carro de verdade. E hoje eu tenho um Scort 97 1.8 16v que anda muito, mas não é tão bom de curva como o tipo, lógico suspensão traseira não é independente, mas a vida é assim quem nunca andou não pode fala. Lembrando que manutenção de carro com alicate e arame é só os "fuca" e seus netos. kkk

  • 20

    Avatar de Bryan !
    Bryan | 2 estrelas

    O fiat tipo é um excelente carro, eu tenho um 95 1.6 i.e há 6 meses, logo quando fiz 18 ganhei ele e nunca me deu dor de cabeça, meu pai tem um 97 1.6 mpi e acabou de pegar um fusion 2.5 e qual ele gosta mais? O Tipo é simplesmente maravilhoso, todos os problemas de incêndio já foram corridos isso aconteceu há 15 anos atrás de lá pra cá não vi nenhuma faísca saindo de algum tipo, alguém já viu ?!? Convenhamos, é um carro completo, AR, DH, VE, e SUUUUPEEER espaçoso, minha mãe tem um gol G5, aquele carro é um ovo. O segmento de médios da Fiat é maravilhoso, o brava é lindo, o stilo então nem se fala, o único problema é a falta de seqüência da fiat, sempre tirando um carro de linha para colocar outro no lugar dele, e esse ano vamos ver a história novamente, sai stilo entra brava, é isso que f##e com o mercado e usados da fiat.

  • 21

    Avatar de rodrigov8ao !

    pois é gente uns gosta dos olhos e outros da ramela, pô bicho injustiça é essa materia, seu blog perdeu pontos o carro é uma bomba pra ter uma idéia é recomendado de tempos em tempos fazer o tal reaperto de carroceria, só esse (bomba) carrão tem dessa.

  • 22

    Avatar de fantomas !

    Putz na boa, esse fiat TIPO sempre foi uma porcaria, tinha uma versão que a tampa do porta malas empenava toda por ser um material muito ruim....e falar que Marea e Brava são otimos carros voces tem que andar de carroça mesmo por um bom tempo!!!

  • 23

    Avatar de claudio !

    eu fui na tegma(patio onde é feito leilões) aqui em são bernardo e vi fileiras enormes de tipos e tempras a preços de 1500 a 4000 mil reais,é só escolher ! hoje em dia tem gente que prefere o velho fusca(esse sim um carro eterno) ao tempra ou tipo!

  • 24

    Avatar de Lucas !
    Lucas | 2 estrelas

    No brasil existe realmente uma lista extensa de carros injustiçados, mas o Tipo com certeza não é um deles. Apesar dos pesares o artigo está bem escrito e seria interessante ver mais matérias do mesmo tipo que essa.

  • 25

    Avatar de giovanni !

    Quem tá dizendo que o Tipo, Tempra, Marea ou Brava são ruins, com certeza é alguem que anda de golzinho ou corsinha e acha a maravilha do mundo automotivo... Meu pai teve um tempra por 5 anos, e ele já tinha 5 anos de vida.. ele só rodava na fazenda e mesmo assim eu demorei 3 anos pra mexer na suspensão.. como eu atolei ele umas vezes ele acabou fervendo.. ferveu 5 vezes até eu resolver que era hora de fazer o motor... tava tudo original ainda.. gastei 1.700 pra fazer o motor todo.. incluindo o virabrequin e eu comprei tudo em autopeças, nada de desmanche.. vinha tudo na embalagem original e tudo.. depois disso fiz um teste na rodovia, pegando uns 215 km/h só pra ver se tava tudo certo..

    agora, quem ai tem gol, corsa ou alguma outra porcaria dessas.. qtas vezes por ano tem q parar na oficina??

    antes meu pai teve um scort.. na primeira fervida teve q trocar ate o bloco, não aproveitou nada..

    eu trabalhei em oficina por algum tempo... raramente aparecia um tempra lá, ou marea... mas gol, celta e astra.. era todo dia...

    Tipo, Tempra, Marea ou Brava são carros com motores elaborados sim, não é qualquer mexânico de fundo de quintal que sabe mexer.. no marea q o pai tem agora, eu tive que montar o motor pq ninguem dava conta e qdo alguem mexe, faz cagada e isso traz varios problemas depois..

    a culpa da má fama desses carros é a falta de qualificação dos mecanicos que tem por ai.. se vc fizer tudo certo, só abastace e troca pneu por pelo menos 5 anos..

  • 26

    Avatar de giovanni !

    E outra coisa.. quem fica nessa de bomba, tem q isso, tem que aquilo é porque ouviu alguem falando por ai.. até hoje, todo mundo que eu conheço que tem ou teve tipo, tempra ou marea, não troca por nada ou no maximo troca por um mais novo...

    quem entende mesmo de carro, enxerga que qualquer carro precisa de manutenção preventiva e manutenção corretiva bem feita, principalmente carros sofisticados assim..

    esse povo está simplesmente repetindo o que ouve por ai, mas como eu trabalhei em oficina e vi que não é assim o bicho a manutenção desses carros, eu posso falar com toda convicção que é pura lenda e falatorio sem base.. eu conheço muita gente que tem esses carros, e eu conheço muito dono de oficina que tem deles.. são confortaveis, estaveis, bonitos e se o cara souber cuidar, nunca vai ter a dor de cabeça de levar na oficina, pq realmente são poucos que entendem deles.. eu posso falar, eu já desmontei e montei varios, como ja desmontei e montei varios GM e VW por ai, e a qualidade deles é centenas de vezes superior, tanto na durabilidade quanto na qualidade..

    agora quem não sabe nada de mecanica, que fica só repentindo oq ouviu o vizinho do amigo falando.. vai andar de fusca então, já que não entende de carro..

  • 27

    Avatar de villa !
    villa | 2 estrelas

    bicheira!!!! carro médio da fiat é tudo bicheira, com o tempo bate tudo, os plásticos se soltam pois as presilhas são um lixo, o carpete da fiat é péssimo, não tem qualidade igual a gm.

  • 28

    Avatar de Rosalvo !

    Estou realmente consternado com a repercussão deste post.

    O pré - conceito contra o Tipo é tão grande ou mesmo maior que o sofrido pelo Marea.

    O carro não era tão ruim como parece gente, o que era melhor na época, o Chevrolet Kadett que não cabia ninguém dentro e a porta com o tempo despencava? O Logus e Pointer que custavam mais caro e tinham acabamento piores, suspensão piores e salvava apenas o design?

    Melhor que ele na época na categoria sobrava apenas o Astra made in Belgium, que tinha bom acabamento, bom motor, espaço interno melhor do que o Kadett e bom comportamento dinâmico.

    É uma pena que a Fiat não cuidou da imagem do carro, pois ele seria hoje um clássico. Os modelos importados não enferrujam até hoje.

    Será que o Gol G5 é considerado um carro ruim pelos defeitos que apresenta?

  • 29

    Avatar de giovanni !

    ah, ja tava me esquecendo.. o nosso tempra fazia 11km/l na estrada, com ar ligado e 8 na cidade.. se passasse de 140 ele bebia mais mesmo.. agora o marea 1.8 faz a mesma coisa na estrada, mas um pouco menos na cidade.. isso é um carro beberrão?? anda de biz então

  • 30

    Avatar de Rosalvo !

    Villa,

    A Gm já era há muito tempo. Não dá mais para utiliza-la como antigamente como padrão de qualidade e luxo.

    Para vocÊ ter noção de como estão, fui trocar hoje o arranque do meu carro que deu problema, e é o mesmo do Clio e 206, e é um Corsa.

    O eletricista disse que está dando muito defeito nesse modelo de arranque da marca Valeo e é o mais caro do mercado.

    Vai entender...

  • 31

    Avatar de Ramon !
    Ramon | 2 estrelas

    Rosalvo,parabens pelo post! Tive um Tipo 16v 2.0 e realmente, era um carrão. Nunca me deu problema, além das manutenções rotineiras.

    Agora, não quer pagar gasolina e fazer manutenção em qualquer oficina de esquina, compra um gol, ou como disse alguém, anda de biz.

    Poderia falar mais do carro, mas fica para outra hora.

  • 32

    Avatar de Victor !
    Victor | 2 estrelas

    FIAT COMO MEU AVô DIZIA NA ÉPOCA SIGNIFICAVA: Fui Iludido Antes do Tempo... de tão ruim que o carro era... kkkkk

  • 33

    Avatar de Diiego Andrade !

    bem que a Fiat deveria "reviver" esse carro, claro com os erros consertados. Até então poderiam reviver o Fiat Tempra, assim como a VW reviveu o VW Voyage, que agora está sendo bastante vendido no Brasil.

  • 34

    Avatar de jebugre !

    ola galera, e ai giovani blz?

    cara concordo com vc esse bando de ignorante q nao sabe nada de fiat tipo, fica atraz de carroças,e metendo a boca no tipo,e o q vc disse é verdade,estive em uma oficina ontem e o q tinha de gol, corsa,celta, e carroça nao tava escrito, e nao vi nenhum tipo ou tempra la encostado, ignorantes q nao entendem nada e q tem gol,corsa, celta,etc... precisam comprar um tipo e andar com ele e vao saber o q realmente é carro, tem um faz 7 meses e nao me arrependo, e o q vc disse sobre esses mexanicos atrasados q nao sabem nada é verdade,pois eu quem estouresolvendo sozinho o problema do meu TIPAO q gosto muito e nao me arrependo, tive ja gol,corsa celta e carroça(fusca) mas nenhum dele chegam aos pés do TIPAO, o grande problema é q esses mexanicos estao acostumados com alicates,chaves de fenda e arames, e o TIPAO nao aceita isso, esse é o motivo de tanta arrogancia contra i TIPAO,...desculpas galera mas é isso q eu penso,quem fala mau do tipo nao entende o q realmente é um carro de verdade dentro da categoria...

  • 35

    Avatar de Henrique Alves !

    Hoje eu passei em um sebo para comprar revistas antigas. Em 1996 o Tipo foi reprovado no Longa Duração. Como eu comprei a edição pós-desmonte, só entendi pelas cartas dos leitores. Algumas concessionárias nem sabiam mexer no carro direito, pelo que eu entendi. Chegaram a improvisar um calço no cabo da embreagem, para ajustar o pedal. E era a Fiat quem sugeria isso!

    Não conheço o carro direito, nunca andei de Tipo, então meu comentário acaba aqui.

  • 36

    Avatar de Henrique Alves !

    Umas páginas à frente, há uma reportagem sobre o recall e a associação. Uma estudante que teve seu Tipo incendiado pegou o dinheiro do seguro e comprou...um Gol.

    Na página seguinte fala de um cara que comprou um Logus que só tinha defeito. Aí após uma ação na justiça a VW deu um Pointer e 10 mil pro carinha, em troca da retirada da queixa.

    Rosalvo, já te contei a estória do cara que teve o Bora batido, que espera há quase 50 dias por um chicote que vale 14 mil? E o carro não deu PT!

  • 37

    Avatar de Matheus !

    giovanni: concordo com tudo que tu falou! Isso que não tenho um Tipo e nunca andei em um... Tem cara citando o que o avô dele falou! Por favor! Que ignorancia!

    Rosalvo: O pre-conceito tem um lado positivo. O preço do carro despenca e se torna bem acessivel.

    E continuo achando que os Bravas e Mareas são bastante injustiçados. Principalmente os Bravas, até hj não houvi nenhum problema serio deles...

  • 38

    Avatar de Lauro Recife !

    tive um tipo 96, simplesmente FANTÁSTICO, mas na hora de vender foi foda...... Carrão mesmo, nunca me deixou na mão

  • 39

    Avatar de Vinícius Oliveira !

    Poxa , elgal a seção . Por favor , façam sobre o Brava 1.6 16v , ótimo e injustiçado!

  • 40

    Avatar de Franklin !

    Galera, quando eu nasci minha mae comprava nosso terceiro tipo, preto que veio exclusivamente da italia 1.6 i.e me lembro como se fosse ontem do comercial '' Uno tipo.. Tanti amici!'' enfim... O carro era fantastico e raramente dava problema, mas com o passar dos anos surgiu novos carros e minha mae sempre trocava, mas nunca vendia o tipo. Passou se os anos e o carro virou como se dizem '' de garagem'' e nossa maior burrada foi emprestar pra qualquer um, o carro começou a dar defeitos e defeitos um atras do outro.. Minha paixao pelo carro era grande a chegar a ponto de dormir dentro dele de tanta paixao. em 2007 um casal de amigos pediu emprestado e nunca devolvia, um certo dia ele fez a proposta de comprar e minha mae custou a me convencer que me daria outro, como sempre passou o tempo e ela me enrolou e nao me deu e desde entao eu junto dinheiro para comprar um la na italia bem novinho e preto do jeitinho do nosso. Eu adoraria se a fiat revivesse esse carro como a vw reviveu o voyage. Grande Abraço. ( Otima Materia)

Comentar

Para deixar um comentário é necessário se identificar: ENTRA ou conecte-se com Facebook Connect

Publicidade

Seções

WSL Weblogs SL